Amazonas em 2011: Qual o desafio?

É sempre bom refletir sobre o futuro. Todo mundo planeja e sonha com o que vai ou pretende fazer nos próximos anos. Alguns pretendem casar, outros adquirir casa própria, muitos trocar de carro, e os mais precavidos já planejam desde cedo sua própria aposentadoria (apesar de não ser uma preocupação da maioria).

Isto sem falar nos nossos sonhos de juventude. A universidade, a carreira, as viagens e os “amores”. O ser humano é interessante. Não perde a capacidade de imaginar para si sempre um futuro melhor, o que acaba provocando uma sensação agradável de felicidade, mesmo quando, no íntimo, a gente percebe o quão difícil é a realização desses sonhos!

E por que às vezes é tão difícil? Primeiramente porque somos inseguros quanto a nossa verdadeira capacidade de por em prática tudo o que almejamos. E em segundo, porque de fato a gente não planeja, além de que, ao menor sinal de dificuldade, costumamos mudar o foco dos nossos desejos e projetos.

Na administração pública ocorre mais ou menos a mesma coisa. É muito difícil para nós, cidadãos comuns, ficarmos imaginando o cenário do que pretendemos para o lugar em que vivemos. Na verdade sempre esperamos que algum “líder” o faça por nós. Sempre usamos a justificativa de que isso não é nossa responsabilidade.

Por exemplo: Você já está imaginando o que esperar para 2011 em termos de políticas públicas para combater a violência crescente no nosso estado? E como vamos gerar emprego para esta massa de jovens que estará se formando nas universidades nos próximo 3 ou 4 anos? E quanto a precária situação dos municípios do interior, como gerar trabalho e renda? Enfim, qual é o projeto do Amazonas? Qual é o seu projeto para ajudar a solução destas intricadas situações? Ou você acha que o estado não é você? Pretende se mudar para onde? São Paulo? Argentina? Marte, quem sabe…

No próximo ano já teremos elegido um novo governador. Uma nova gestão estará se iniciando. Vou agora, em um exercício de cenário futuro, perguntar: Qual é o DESAFIO para o Amazonas em 2011? Quais dos nossos “milhares” de problemas serão elencados como prioridade? Um bom primeiro passo para responder estas perguntas é começar a analisar, dentre as lideranças políticas, empresariais, estudantis e trabalhadoras, quem enfim está se dedicando a discutir e apresentar idéias e propostas coerentes para superar desafios. Quero aqui neste simples artigo, manifestar um pouco do que imagino, para ser pensado por aqueles que pretendem disputar algum cargo eletivo na próxima eleição.

Desafio de curto prazo: Como conter a violência que assusta e tira a dignidade de uma população acuada? Minha resposta: Reduzir a impunidade através de um pacto social local entre o povo e as instituições públicas (Executivo, Legislativo e Judiciário), aplicando a “tolerância zero” como princípio do combate ao crime em todas as suas formas.

Desafio de médio prazo: Como criar um programa agressivo de geração de renda e desenvolvimento para os jovens e para o interior do estado? Minha resposta: Vamos parar de ficar inventando “moda” e lutar imediatamente para estender os incentivos fiscais que hoje beneficiam somente a área de Manaus (Zona Franca) para todos os municípios do interior e perenizar (acabar com a limitação de tempo para o seu fim) nosso modelo de sustentação. Naturalmente, oferecendo ao resto do país a garantia de que, isso aprovado, estará se preservando a maior reserva florestal tropical e ambiental do planeta. Tenho certeza que contaremos com o apoio de toda a comunidade internacional preocupada com isso. Acho muito mais lógico do que simplesmente pagar esmolas de “Bolsa Floresta” e deixar o povo do interior contemplando uma natureza “intocada”, e condenado a não fazer mais nada da sua vida. Isto não é justo com as nossas cidades interioranas.

Desafio de longo prazo: Como criar um instrumento educacional de preparação e resgate dos jovens amazonenses para o futuro? Minha resposta: Não importa a qual custo financeiro, realizar uma revolução no ensino fundamental, médio, técnico e superior, adotando o princípio da educação em “tempo integral” para todos os níveis (exceto o superior), investindo pesado nos quadros de educadores e em infraestrutura. No caso do ensino superior estadual, fomentar as áreas de pesquisa e desenvolvimento, focando principalmente na formação do “ser humano integral”, fortalecimento do caráter, da moral, do senso crítico e das potencialidades humanas. Não dá mais para ficar nosso estado com notas vexatórias nas avaliações nacionais, a exemplo do ENEM.

Alguém aí está planejando o nosso Amazonas da próxima década?

Estas são algumas das discussões que deveriam estar pautando as nossas casas legislativas, Câmaras Municipais, Assembléia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado (nossa bancada). Se já estão, perdoem-me, deve ser algum problema de comunicação, porque daqui debaixo não estou vendo nada. Será apenas uma impressão?

Anúncios

6 Respostas to “Amazonas em 2011: Qual o desafio?”

  1. rafael d. Says:

    Acredito ser um dos grandes males ainda não só da administração pública, como também da privada, é ainda não ter este tipo de pensamento. Na minha opinião, grande parte dos políticos não tem nem idéia do que irá acontecer neste ano, o que dirá de 2011 ou 2012. É uma pena.

  2. Jane Says:

    Antes de planejar o que fazer de tão igual importância é o observar.
    Planejar requer observar, tornar viável o planejamento, perceber o que está em andamento e muito, mais muito importante ter uma revisão de tudo isso em tempo determinado e alternativas para mudar o que não está dando certo, o famoso”plano b” e seus ajustes.

    Mas quando fala-se em Estado, política e destino de um povo a coisa fica travada em algum lugar. Interesses políticos, pessoais, pretensões despontam no caminho e no cenário da coisa a ser feita.

    Violência urbana é fruto de uma série de coisas e não somente de falta de oportunidades ou baixa instrução.

    Vejo quase que diariamente quando estou trabalhando, a negligência com quem são tratadas muitas crianças. Parece que nem existe Juizado de menores, Conselho Tutelar, Estatuto da criança e por aí vai. Por que escolhi as crianças para falar? por que é na infância que tudo começa, é no pequenino que se molda o grande.

    Sendo assim, diga qual o futuro de uma criança que está na rua com os pais as 23, zero hora? seja no barzinho, seja na parada de ônibus, seja na igreja. O conforto e a necessidade de dormir pelo menos dez horas por dia vão por águas abaixo, a falta de alimentação adequada por que se está na rua também vai no bolo, e o perigo a quem estão expostas então nem se fala!

    Que futuro terá uma criança que apanha todo dia? e o vizinho não denuncia por que tem medo.

    Que futuro terá uma criança que amanhece e anoitece na rua soltando papagaio pela simples alegação que “criança tem que brincar na rua, senão não aprende as malícias da vida”

    Que futuro terá a criança que vai para a escola somente por que é lá que ela vai fazer a sua primeira refeição.

    Que futuro terá um filho de uma família de doze, quinze irmãos numa zona que mais possui casinhas da Estratégia Saúde da Familia com planejamento familiar em seus programas, mas a mãe recusa por que “é vontade de Deus ter aquele monte de filhos” que certamente passarão fome.

    Olhando pelo outro lado, por que não é só filho de pobre que vira marginal, já ouvi na escola do meu filho a seguinte frase:

    “Você vai ficar de castigo, vai viajar para Fortaleza em vez de ir para Miami!”

    Hum hum, ah um castigo desses no meu tempo de criança!!

    Que valor moral terá esta criança quando crescer?

    Que valor ela dará ao dinheiro do pai e da mãe ? Quando a sua obrigação de estudar e passar de ano por que isso é a única coisa que faz na vida é negociada com barganhas?

    Percebe-se então que muito do que se vê na violência é fruto sim da
    irresponsabilidade dos pais e da falta da cobrança em cima deles. Como se o filho fosse sua propriedade, sem ter que dar satisfação a ninguém, e pode criá-lo a sua maneira, ou na rua o dia todo para não ser “otário”
    ou barganhando com dinheiro para que ele consiga pelo menos aprender a gastar o que vc vai deixar de bandeja e mão beijada para ele.

    Você pode pensar em mil soluções para a violência, para a educação, para a saúde, mas não pode esquecer que a família é o ínicio de tudo e entrar na família não é coisa fácil. Pergunte a qualquer profissional de Saúde Pública se é fácil mudar os maus hábitos de uma casa em prol do bem estar dos que ali vivem.

    O planejamento seja este feito anualmente ou em decênios sempre esbarrará na família.

    Pois o jovem pode passar o dia na escola, mas voltará a noite e o fim de semana para casa, onde encontrará a disparidade do que aprendeu.

    Educar a família?

    Sim, este é o grande desafio de qualquer governo em qualquer parte deste planeta.

    A fórmula todos estão atrás, ainda.

  3. Marcelo Costa Says:

    Certamente esse é um sonho de todos nós que vivemos nesta cidade, neste Amazonas imenso. Entretanto sonhar sem dar o start para que se realize o tão sonhado sonho, dada acontece. E o que fazer se estamos num círculo vicioso. O povo sem educação, sem emprego, sem renda mínima para atender às necessidades básicas, aabam por aceitar as esmolas dadas às custas de quem trabalha: Bolsa família, Casa popular para baixa renda, entre outros projetos e planos assistencialistas de m governo que finge resolver o problema social, quando na verdade está formando um exército sem emprego, sem educação, sem objetivo de vida, a não ser esperar chegar o fim do mês pra receber a esmola dada pelo governo sem necessidade de trabalhar nem de produzir. apenas receber a mísera esmola.

  4. formandos 2010 Says:

    senhor excelentissimo paulo estamos precisando de ajuda pra nossa formatura se senhor poder nos ajudar seremos grato numa ajuda de pelo menos 2,000 sera bem vinda ficaremos esperando contato ligue nos para:33511389

    • GITA NASCIMENTO Says:

      GOSTO DE LÊ O SEU BLOG, PORQUE É INTERESSANTE E APRENDO MUITA COISA A RESPEITO DE POLÍTICA, EU ODEIO POLÍTICA, MAS VC FALA DE UM JEITO CLARO E FÁCIL, QUALQUER PESSOA ENTENDE. TIRA MUITAS DÚVIDAS, SE EU TIVESSE EM MANAUS VOTARIA EM VC.

  5. elza Says:

    Boa noite…….

    Fantástico depoimentos , e super visionários e contribui para ampliar novos horizontes.

    Att: Elza ribeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: