GÁS NATURAL: Verdades e mentiras (parte II)

Superada a revolta e feito o desabafo sobre a hipocrisia da “campanha eleitoral” do “casal 20” (que não é por cento, hein!) através de sua campanha publicitária, um remake do “GÁS É NOSSO”, vamos às informações e aos fatos relevantes sobre esse assunto.

1. Com relação a diminuição do valor das contas de energia dos consumidores amazonenses, (re)afirmo que não haverá qualquer redução, como aliás a “máquina propagandística nazista” de Dudu, O Grande, tentou passar para a população. A tarifa da energia no Brasil é equilibrada por uma espécie de “Conta de Compensação”, relacionada exatamente ao tipo de matriz energética usada para a geração. Desta forma, o governo federal procura equilibrar praticamente a mesma tarifa no Brasil inteiro, de Manaus a Porto Alegre, viabilizando a produção industrial no país como um todo. Se houver qualquer economia relacionada ao uso do gás aqui em Manaus, ela será igualmente distribuída por todo o país, o que tornará irrelevante o impacto na conta final do consumidor. Portanto, O GÁS NÃO REDUZIRÁ O VALOR DAS CONTAS DE ENERGIA NO AMAZONAS!

2. Já no que diz respeito a redução da emissão de dióxido de carbono resultante da produção de energia nas atuais termoelétricas a diesel, podemos afirmar ser parcialmente verdade. É preciso lembrar que cerca de 30% da energia consumida no estado é utilizada pelos municípios do interior, que continuarão a utilizar como matriz energética o diesel, uma vez que o gasoduto não permitirá a distribuição de gás para o Baixo Amazonas, Calha do Rio Negro, Alto Solimões, Calha do Madeira, etc. Bem como vários municípios do entorno de Manaus. É preciso considerar que a própria construção do gasoduto trouxe fortíssimos impactos ambientais durante sua construção, que só poderão ser precisamente avaliados com o tempo.

3. Ainda me recordo quando a Vanessa e o Eron fizeram uma campanha violenta contra a privatização da distribuição do gás no Amazonas, que eles batizaram de “piratização”. Naturalmente que era um discurso verdadeiro. O que não é coerente é o casal, agora fazendo parte do governo estadual e da base do federal, passar a achar a mesma “piratização” do gás pela CIGÁS (empresa privada!) uma privatização legítima e que atende aos interesses republicanos. Isto é realmente uma piada! Mas este item da privatização é assunto para um artigo inteiro. Fica para uma próxima oportunidade.

No próximo post darei uma alternativa para a geração de energia limpa e barata no Amazonas. Boa Noite!

Anúncios

Uma resposta to “GÁS NATURAL: Verdades e mentiras (parte II)”

  1. damasceno Says:

    Meu caro paulo de carli, comungo com seu ponto de vista quanto a nao diminuiçao da tarifa de energia eletrica, acredito ser mais propaganda do governo propenso a lesar o consumidor que acredita que tera uma retraçao em seu valor a atual tarifa de nergia, o que nao sera verdade. Acredito que esse gas vai aumentar a arrecadaçao do estado, e benefiara e muito a em presa CIGAS, alias e unica que ganhara com esse gas e sua extraçao.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: