Archive for novembro \28\UTC 2009

Necessária mudança de conceitos…

28/11/2009

Tenho recebido solicitações de algumas pessoas para que eu me posicione sobre o gravíssimo problema de (falta de) emprego, especialmente entre os jovens que estão saindo das nossas universidades. Selecionei uma pergunta assertiva para responder e que representa, conceitualmente, a preocupação manifestada pela maioria.

A gente se forma, por exemplo, em jornalismo ou em odontologia, e tem uma dificuldade imensa de arranjar trabalho, afinal quantos jornais ou clínicas públicas e/ou privadas existem para dar conta dessa “massa” de profissionais que se forma por ano?

Somando somente estas duas áreas específicas, no próximo ano se formarão mais de 1.000 novos profissionais em Manaus. Tudo isso. Acredite! Tenho visto um montão de recém formados batendo cabeça por aí, fazendo bico ou trabalhando fora da área e, muitas vezes, se sujeitando a salários ridículos para garantir a sobrevivência.

Como disponibilizar emprego na mesma área de atuação para toda essa gente que está saindo da universidade? Calma! Não é o fim do mundo, pelo menos até 2012. Piadinha infâme, admito.

Em primeiro lugar a própria juventude tem que romper um paradigma que nos foi incutido ao longo de décadas. Nem sempre estar assalariado garante segurança profissional e pessoal. É preciso entender que a economia, assim como a informática, está em uma evolução que assusta qualquer especialista.

Há alguns meses atrás, as manchetes no mundo inteiro falavam na “Pior crise econômica da história”, a “quebra” da economia americana, o fim do “capitalismo moderno”… BALELA! Alguém por acaso tem ido aos shoppings da cidade? Lotados. E as concessionárias de carros?

Nós precisamos nos adequar, como jovens e profissionais, a esta nova realidade. O mundo está crescendo muito e aceleradamente. A evolução social, econômica e, principalmente, tecnológica está jogando todas as antigas teses e conceitos no passado da involução. As relações de trabalho, capital e a própria capacidade de geração de desenvolvimento está irremediavelmente ligada, nos tempos atuais, a uma palavrinha mágica, nesta nova ordem econômica mundial: EMPREENDEDORISMO.

O que é isto? Como assim? Isto vai pagar minhas contas?

Antes de continuar e responder estas sub-questões quero expor um “real case”: Um acadêmico de odontologia passa, no mínimo, 5 anos na universidade. Aprende anatomia, farmácia, biologia e todas as matérias específicas da área, complementadas por inúmeras aulas práticas. Enfim, vê tudo de extração, obturação, canal, aparelhos, oclusão e até mesmo aprendem sobre as normas e usos de equipamentos, etc… Dia da formatura, uma felicidade só! Dependendo da dedicação, talento e aptidão na área, o novo dentista sai realmente preparado para exercer sua nova profissão. Menos por um pequeno detalhe: Está desempregado, na maioria das vezes!

Como preparar o estudante para enfrentar esse problema? No próximo post porque agora estou atrasado. Até amanhã!

Anúncios

O Amazonas em primeiro lugar

24/11/2009

Às vezes fico imaginando esta questão de que todas as lideranças mais expressivas e com chances de vitória na eleição do ano que vem estão vinculadas diretamente à base do Presidente Lula.

Será que alguém já se deu conta de que o Serra é atualmente o candidato com maior possibilidade de se eleger no ano que vem? Nós, eleitores amazonenses, temos um peso muito pequeno no colégio eleitoral brasileiro, e, pelo menos até agora, os grandes centros estão dando sinais claros de que não querem eleger Dilma. Ou seja, temos que tomar muito cuidado, pois poderemos estar caminhando irremediavelmente para o isolamento político junto ao próximo presidente do Brasil, o que nos trará certas dificuldades para a sustentação não só do Pólo Industrial, mas também da continuidade de importantes investimentos de infra-estrutura para o nosso estado.

A única solução que vejo como cidadão/eleitor é preservar, na medida dos nossos interesses, o Senador Arthur Virgílio, lhe garantindo a reeleição ao Senado. Não é uma questão de política “paroquiana”, mas sim de colocar o Amazonas em primeiro lugar. Na frente de vaidades e mágoas do passado. É quase certo que uma das vagas de Senador será ocupada por Eduardo Braga (que é da base de Lula), a outra será por mais quatro anos do João Pedro, que é do PT, ou do Alfredo, que indiscutivelmente se mostrou um fiel escudeiro de Lula e da Dilma.

Não tem outro jeito, a eleição de Arthur Virgílio é uma questão de inteligência e, vou além, de sobrevivência, para o povo do Amazonas, que poderá se proteger de uma eventual mudança no Governo Federal, garantindo-nos o prestígio necessário a manutenção do nosso desenvolvimento.

Isto vale, inclusive, para a reflexão do próximo governador do estado, que necessariamente precisa cultivar uma relação próxima com o poder federal, pelo bem da nossa gente e do Amazonas.

Pesquisas eleitorais

24/11/2009

Recente pesquisa divulgada pela empresa PERSPECTIVA oferece um indicativo da atual situação política no Amazonas.

Em primeiro lugar, é preciso fazer uma observação técnica que costuma enganar os desavisados: Pesquisa é um retrato de um momento específico e não quer dizer ABSOLUTAMENTE nada mais que isso!

Feita esta observação inicial, comecemos uma análise que possivelmente, não seja uma verdade absoluta, pois, a partir daí várias teses e formas diferentes de interpretação provocam grande celeuma no mundo político. A verdade? Só o tempo, ou melhor, as urnas acabam por confirmar. Como observador eu diria o seguinte:

1. Nenhuma candidatura ao governo do estado decolou. Amazonino e Alfredo disputam a preferência do eleitorado e caso ambos sejam candidatos (o que pessoalmente não acredito) polarizam a eleição;

2. Amazonino sofre com uma rejeição na capital que é inerente ao cargo que exerce, bem como, percentualmente, esta rejeição reflete uma tradicional posição dos eleitores de Manaus em relação a ele, enfim, nada diferente do que sempre foi e nunca inviabilizou suas incursões eleitorais;

3. A rejeição do ex-prefeito Serafim está cada dia mais consolidada, indicando que, se tiver juízo, o “Sarafa” não deverá disputar uma eleição majoritária tão cedo;

Três são os fatores que poderão influenciar as eleições vindouras:

a) Alfredo prestigiado junto ao Lula e a virtual candidata Dilma, conseguir manter-se próximo de Amazonino e “enquadrar” Eduardo, formando uma super “chapa branca”;

b) Diante de um instransponível abismo entre Eduardo e Alfredo, Lula e Dilma chamam Amazonino como nome de consenso para unir a base governista no Amazonas, com Eduardo e Alfredo cedendo e desenhando uma acomodação que passa inclusive pela Prefeitura de Manaus, ocupação de uma vaga ministerial na próxima gestão (caso o PT conquiste a Presidência), bem como, a sucessão de 2014;

c) Uma ruptura entre os três, que acabará formando a base do palanque do Serra (PSDB) no Amazonas. Vamos ver quem primeiro vai roer a corda…

Para o Senado, ganha força a candidatura anti-Arthur, patrocinada pela dupla Dudu/Lula, que poderá forçar o Senador Tucano a buscar o apoio de Amazonino, que publicamente rejeita a possibilidade de apoiar Vanessa.

Com relação aos números para Deputado Federal, sinceramente, não vejo o eleitor em um momento tão distante da eleição, manifestando com sinceridade seu voto. Vale mais o recall das últimas eleições, que demonstra um desgaste dos candidatos ligados a televisão e, principalmente, as ações pontuais relacionadas às atitudes de candidatos que exercem algum tipo de cargo ou função pública, portanto, utilizam-se das máquinas de apoio inflando seu potencial. O mais correto seria tentar fazer uma apuração de dados em respostas espontâneas (pesquisa não estimulada) e verificar o grau de participação do eleitorado no processo político neste momento.

Debate: Violência VS. Legalização das Drogas

18/11/2009

Participei ontem na UNINORTE, como palestrante convidado, de um debate/palestra com uma incrível platéia de mais de 400 alunos.

Talvez muito mais pela polêmica do assunto do que pela minha presença em si, os alunos não só compareceram, mas também participaram ativamente da discussão, a ponto de que o tempo não fosse o suficiente para que todos os que desejaram participassem.

O impressionante é que as autoridades públicas não se apercebem da mistura de sentimentos que a crescente violência está provocando nos brasileiros. Sentimentos que estão sendo reprimidos e que misturam medo, insegurança, raiva, indignação…

Em recente reportagem/entrevista publicada pela revista Época, um ex-policial, que trabalhou durante anos como agente infiltrado nas organizações que comandam o tráfico de drogas em Nova Iorque, despertou uma polêmica mundial ao defender a legalização das drogas, ou seja, não somente o que chamam de descriminalização, mas a liberação mesmo.

A partir da exibição desta entrevista, foi iniciado um debate, de altíssimo nível, com ampla participação e interesse da platéia universitária.

Tive, ao final, a oportunidade de apresentar em primeira mão um vídeo de 1 minuto de uma propaganda institucional do IADC (ONG que presido), de lançamento de uma campanha batizada de “ATITUDE!” e que pretende estabelecer um amplo diálogo entre a sociedade de modo geral, com o objetivo de apresentar soluções PRÁTICAS que possam ajudar a reduzir a violência.

No próximo post um panorama de prós e contras no que diz respeito a legalização e/ou descriminalização.

1º Fórum de Debate sobre a Violência

17/11/2009

Hoje, às 19h, estarei participando do 1º Fórum de Debate sobre a Violência, promovido pelo DCE Uninorte, no Teatro Professora Maria Hercília (Av. Joaquim Nabuco, 1469).

O tema do fórum será: A legalização das drogas diminuiria a violência? Terei a honra de debater esse assunto com o Sen. Artur Neto e com Darcy Izel Moreno, Diretora do DEAD/AM e Presidente do Conselho Estadual de Políticas Sobre Drogas – CONEN/SEJUS.

As inscrições são gratuitas e limitadas.

GÁS NATURAL: Verdades e mentiras (parte II)

12/11/2009

Superada a revolta e feito o desabafo sobre a hipocrisia da “campanha eleitoral” do “casal 20” (que não é por cento, hein!) através de sua campanha publicitária, um remake do “GÁS É NOSSO”, vamos às informações e aos fatos relevantes sobre esse assunto.

1. Com relação a diminuição do valor das contas de energia dos consumidores amazonenses, (re)afirmo que não haverá qualquer redução, como aliás a “máquina propagandística nazista” de Dudu, O Grande, tentou passar para a população. A tarifa da energia no Brasil é equilibrada por uma espécie de “Conta de Compensação”, relacionada exatamente ao tipo de matriz energética usada para a geração. Desta forma, o governo federal procura equilibrar praticamente a mesma tarifa no Brasil inteiro, de Manaus a Porto Alegre, viabilizando a produção industrial no país como um todo. Se houver qualquer economia relacionada ao uso do gás aqui em Manaus, ela será igualmente distribuída por todo o país, o que tornará irrelevante o impacto na conta final do consumidor. Portanto, O GÁS NÃO REDUZIRÁ O VALOR DAS CONTAS DE ENERGIA NO AMAZONAS!

2. Já no que diz respeito a redução da emissão de dióxido de carbono resultante da produção de energia nas atuais termoelétricas a diesel, podemos afirmar ser parcialmente verdade. É preciso lembrar que cerca de 30% da energia consumida no estado é utilizada pelos municípios do interior, que continuarão a utilizar como matriz energética o diesel, uma vez que o gasoduto não permitirá a distribuição de gás para o Baixo Amazonas, Calha do Rio Negro, Alto Solimões, Calha do Madeira, etc. Bem como vários municípios do entorno de Manaus. É preciso considerar que a própria construção do gasoduto trouxe fortíssimos impactos ambientais durante sua construção, que só poderão ser precisamente avaliados com o tempo.

3. Ainda me recordo quando a Vanessa e o Eron fizeram uma campanha violenta contra a privatização da distribuição do gás no Amazonas, que eles batizaram de “piratização”. Naturalmente que era um discurso verdadeiro. O que não é coerente é o casal, agora fazendo parte do governo estadual e da base do federal, passar a achar a mesma “piratização” do gás pela CIGÁS (empresa privada!) uma privatização legítima e que atende aos interesses republicanos. Isto é realmente uma piada! Mas este item da privatização é assunto para um artigo inteiro. Fica para uma próxima oportunidade.

No próximo post darei uma alternativa para a geração de energia limpa e barata no Amazonas. Boa Noite!

GÁS NATURAL: Energia limpa? (parte I)

09/11/2009

gasoduto

Recentemente a cidade de Manaus foi invadida por dezenas de outdoors do casal comunista, Vanessa e Eron, enaltecendo a “conquista do gasoduto Coari-Manaus.” Algumas destas placas traziam a mensagem absurda, o cúmulo da cara-de-pau: “(…) Obrigado Eron!”

Pensei eu: será que o Eron Bezerra, Deputado Estadual e Secretário de Produção do Estado, tinha alguma influência junto a PETROBRÁS – empresa responsável pelo planejamento, projeto, execução e exploração do gasoduto? Ou melhor, foram Eron e Vanessa que convenceram o Lula a “presentear” o Amazonas? Será?

Detesto quando tentam subestimar a inteligência alheia. Claro que o casal comunista não tem a ver com a “conquista do gasoduto Coari-Manaus.” As placas são mais um engodo eleitoreiro a captar dos incautos eleitores alguns votos para o projeto de poder do casal 20 (não é por cento, pelo amor de Deus!).

Imagino, cá com meus botões, que a participação dos dois nessa história deva ter ocorrido durante alguma crise de flatulência quando, seguindo a orientação do Presidente Lula de estimular o uso de “Bioenergia/Biogás”, resolveram engarrafar o próprio “produto” das crises e utilizar como “gás veicular” nos automóveis do partido comunista.

Mas, voltemos aos fatos, há algum tempo esta conversa de que o gás será a redenção energética para o Amazonas, vem sendo discutida e difundida.

Falácias como:

• O gás vai reduzir o valor das contas de energia no Amazonas, vez que é um combustível muito mais barato que o Diesel. MENTIRA!

• O gás vai permitir que as termoelétricas do Amazonas emitam menos dióxido de carbono por ser uma matriz energética menos poluente. PARCIALMENTE verdade!

• A distribuição de gás em Manaus será feita por uma empresa privada nos moldes de concessão, em sistema parecido com o qual Manaus foi presenteada no caso da concessão de água e esgoto para a Águas do Amazonas S/A e será um grande negócio para um grupo de meia dúzia de empresários. TOTALMENTE VERDADE!

No próximo post vou explicar cada um dos itens acima, para que fique registrado como é “limpa” a nossa energia e, em seguida, quais as verdadeiras alternativas para a geração de energia sustentável no Amazonas, especialmente no interior, onde o problema é mais caro e cruel.

Até a próxima!

Renascendo sempre

08/11/2009

Dizem os místicos, astrólogos e toda a sorte de estudiosos das coisas holísticas, que um determinado período de tempo que precede a nossa data de aniversário é considerado o nosso “INFERNO ASTRAL”, época em que ficamos mais sensíveis e precisamos dar a nós mesmos mais atenção.

Não sei se acredito ou não, mas nos últimos dias deixei de fazer coisas essenciais do meu cotidiano, dentre elas, escrever meus pensamentos neste blog, e, especialmente nas últimas horas, passei a refletir profundamente sobre meu passado e futuro.

Muito bem. Hoje, dia 08 de novembro, nasci. Ou melhor, renasci. Exatamente como um bom escorpiano, renasço em transformação como Fênix. Novos pensamentos, renovado no meu incansável modo de ser e de viver. Muita vontade de trabalhar, realizar, sonhar, rir e chorar por mais 45 anos se Deus me permitir. Olho para trás e vejo que cada segundo vivido valeu a pena, com uma certeza no coração:

Eu tenho muita fé na vida, em Deus e no ser humano. Com todos os sofrimentos de um mundo imperfeito, porém completo, eu desejo com toda a força do meu espírito a evolução de toda criação rumo a perfeição do Criador. E acredito piamente que este é o verdadeiro sentido da nossa existência. Agradeço todos os dias, hoje mais do que sempre, a oportunidade de viver.

Bom dia a todos! Paz, amor e que as centelhas do Criador do universo continuem abençoando nosso planeta por toda nossa infinita viagem.

atitude

Renovado na família. Com esposa, meus três filhos e dois netos.

Violência generalizada – O que fazer?

02/11/2009

No dia 26/10 escrevi sobre a violência em Manaus e perguntei a mim e aos poucos leitores deste blog: Você vai ficar de braços cruzados até quando? Vai esperar perder um filho, a mãe, o irmão?

Tenho três filhos, um recém nascido que por enquanto está bem protegido e a salvo, um de 27 anos que já sofreu a ação de um seqüestro “relâmpago” que durou quase DOIS dias, e outro de 23 anos que foi assaltado chegando ao meu escritório, já dentro da propriedade, às 11 horas da manhã, com um “três oitão” na cabeça. Graças a Deus, nenhuns dos dois ficaram com qualquer sequela física. Já psicológica…

O de 23 anos, logo depois do ocorrido, comentou comigo: “Pai, é muito difícil esta situação de ser ameaçado de morte por outra pessoa, armada… Você só pensa como é covarde esta atitude. A gente se sente roubado na nossa dignidade humana. É como se a vida nada valesse…”. Sei lá se as pessoas que me lêem já passaram pela experiência de ser pai ou mãe, mas, para mim, foi uma angústia escutar isso do meu filho. Senti um amargo na boca e uma sensação de impotência total diante da situação.

Eu fico imaginando, e acredito não conseguir mensurar, o desespero de quem já perdeu para a violência algum ente querido. Estes sim têm uma dor que nunca vai passar.

Semanas atrás todos os jornais noticiaram o assalto em uma casa de caridade de propriedade da Igreja Católica, logo depois o assassinato de um Padre a sangue frio (latrocínio), a invasão e roubo da casa do Cônsul da Grécia em Manaus e Presidente da Federação do Comércio, etc. O que mais me impressionou foi constatar que ninguém se abala mais!

BASTA! EU VOU TER ATITUDE. Eu não vou mais ficar de braços cruzados. Agirei com as “armas” que possuo para tentar colaborar com a redução da violência. Sei da complexidade do problema e de suas possíveis soluções, não vou mais ficar parado. Em meu próximo artigo contarei minha idéia.

paz

Hoje, dia de finados, dedico meus pensamentos e homenagens a todos os que tombaram nesta Guerra da Covardia e da Incompetência dos poderes públicos que não conseguem garantir nosso constitucional DIREITO A VIDA.

Fiquem com Deus!